A história da Trinca confunde-se com a da sua fundadora, Lia Fernandes. Filha e neta de cozinheiras, Lia é uma apaixonada por comida que sempre viveu rodeada de ingredientes e receitas que podem ser consideradas fora do comum para uma casa portuguesa tradicional. Massa de pizza feita em casa “era uma coisa normal”, assim como “comer quiche ao almoço e caril de vegetais ao jantar (coisa estranha há 25 anos atrás)”, revela Lia. Aos 16 anos decidiu tornar-se vegetariana e aos 22 anos, enfrentando uma anemia grave, voltou a ser omnívora. Entretanto, licenciou-se em Design Gráfico e trabalhou como diretora criativa de uma marca de moda. O nascimento do primeiro filho mudou a sua vida. Lia voltou a interessar-se pela alimentação e cruzou-se com nomes importantes da produção biológica e da alimentação saudável em Portugal.

Em 2012, então com 30 anos, criou a Trinca, uma marca que “leva a nutrição muito a sério”, usando “apenas ingredientes reais para produzir snacks verdadeiramente nutritivos e deliciosos, sem aditivos escondidos”, explica.

A granola é o produto-estrela da Trinca. E há para todos os gostos: granola com bagas goji e amêndoa, granola com arandos e coco, granola com gengibre, limão e alperce, granola com cacau e framboesa e até granola com maçã, passas e especiarias. Os snacks começaram por ser vendidos online e em 2012 as granolas ficaram disponíveis em lojas da especialidade de norte a sul do país. Em 2017 a marca abriu o seu primeiro espaço físico, em Torres Novas. Nesta loja, além das granolas, pode encontrar-se uma variedade de produtos, nomeadamente manteigas de amêndoa ou amendoim, misturas para pão, farinhas, bolachas e até recipientes. Todos os produtos mantêm a mesma filosofia: sem glúten, biológicos e saudáveis.

A Trinca tem também um papel ativo na área da educação alimentar através da Cozinha – Escola de Sustentabilidade e Alimentação Nutritiva.