Fortunato da Câmara é o autor de um livro que apresenta verdadeiros tesouros de origem portuguesa, descobertos pelo cronista numa viagem por Portugal, entre o continente e as ilhas. mini-quivis, açafrão, iogurte de cabra serrana, são os segredos que pode descobrir neste livro recentemente lançado.

O TOP – Tesouros de Origem Portuguesa é tudo menos um livro sobre produtos certificados DOP ou IGP. Este livro, da autoria de Fortunato da Câmara, é uma viagem pelos segredos mais escondidos da gastronomia e dos alimentos portugueses, levando o leitor na descoberta dos tesouros de origem portuguesa.

Sabia que na ilha da Madeira existe uma plantação de mangas no sopé de uma escarpa com 400 metros? Ou que no Norte é possível encontrar mini- -quivis sem pele que se comem como uvas? Tinha conhecimento de que na Beira Interior cresce o verdadeiro açafrão, que no Alentejo há um citrino japonês de eleição e que no Algarve existe um iogurte de cabra serrana que faz as delícias de qualquer um? Estas e outras curiosidades são apresentadas por Fortunato da Câmara neste livro, onde o autor disserta sobre dezenas de alimentos, incluindo também os sabores mais conhecidos, como o bacalhau de cura amarela, os pastéis de Tentúgal, as carnes regionais, os enchidos à base de porco, a meloa de Santa Maria ou frutos à beira da extinção como as maçãs do Minho e o pêssego rosa de Colares. Em 208 páginas, além de apresentar a história destes produtos, o crítico explica como saboreá-los em “momentos TOP”.

Fortunato da Câmara frequentou o curso de Produção Alimentar em Restauração da Escola Superior de Hotelaria do Estoril. Além de crítico de restaurantes e cronista de história da alimentação em diferentes publicações, é autor dos livros “Os Mistérios do Abade de Priscos e outras histórias curiosas e deliciosas da gastronomia” (2013), “Alimentos ao sabor da história” (2011) e “Viver Portugal com o Mediterrâneo à Mesa” (2015).