Sopas da Figueira da Foz

figueiradafoz2 figueiradafoz3 figueiradafoz4

As primeiras fórmulas de conceção das famosas sopas da região da Figueira da Foz surgiram por parte dos pescadores que há muitos anos se fixaram na costa e que, depois de regressarem do mar, confecionavam pratos e petiscos na praia, utilizando muitas vezes aquilo que pescavam como ingredientes.

Sopa da Faneca do Coberto
Ao contrário de outros caldos da sua família, que são muitas vezes preparados com o intuito de serem servidos na entrada, a Sopa de Faneca do Coberto constitui em várias ocasiões, e já há algum tempo na história gastronómica, o único prato de uma refeição. Para conhecermos um pouco da narrativa e receita original por trás desta iguaria temos de regressar ao ano de 1973, na altura em que surge uma publicação que descreve pela primeira vez a sopa confecionada na zona de Buarcos, em Quiaios. É nesta freguesia da Figueira da Foz que este ensopado, cozinhado originalmente com o pão de dezassete tostões (assim era conhecido, na altura, o pão caseiro de centeio), é misturado com vários ingredientes em água de fervura, fazendo assim com que surjam as primeiras experiências com este prato. Este processo mais antigo envolvia também vinho branco, cebola, fígado e batata, que seguidamente eram colocados no tacho, antes de serem adicionadas as fanecas, que por sua vez não ficariam mais de cinco ou sete minutos a cozer.

Hoje em dia, o processo de preparação é um pouco mais complexo pela forma como foi aprimorada a receita ao longo dos anos. Já englobando elementos como o tomate, o alho, a salsa e a pimenta, que por seu lado são mergulhados em água e regados com azeite, e aos quais se adicionam massa de cotovelo e batata. No decurso deste método são acrescentadas as fanecas amanhadas com aproveitamento dos fígados e finaliza-se ao deixar-se cozer até ficar pronto a servir.