Castanha de Sernancelhe

Ganhou o epíteto de Terra da Castanha pela qualidade única e sabor do fruto que enche as casas dos lavradores, que faz parte da gastronomia típica e que atrai ao concelho milhares de visitantes. A castanha de Sernancelhe é o motor económico deste concelho, atravessado pelo rio Távora e que se localiza no coração da Beira Alta.

Ao longo das últimas décadas a castanha tem adquirido uma importância crescente neste concelho. Segundo um estudo da Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro, que reporta dados de 1999, existiam na altura 499 explorações a produzir castanha, num total de 590 hectares. Atualmente, estima-se que a área de castanheiro seja de cerca de mil hectares. Sernancelhe localiza-se no coração da área geográfica de produção da Castanha dos Soutos da Lapa DOP, ocupando o terceiro lugar no contexto dos concelhos com maior área. Calcula-se que a produção anual ronde as 1500 toneladas por ano, sendo exclusivamente de castanha da variedade martaínha. As particularidades desta variedade residem na sua apresentação mais brilhante e no sabor, que é dominado por uma dose mais acentuada de açúcar natural. Na variedade martaínha o fruto tem cor castanha clara com brilho, forma arredondada e estrias leves.

Ciente da importância deste recurso natural, o município tem procurado manter viva a produção de martaínha, “incentivando a valorização dos seculares soutos, as paisagens, o património, as histórias, os saberes tradicionais, o passado e uma identidade que percorreu gerações”, revela em comunicado.

A celebração da Festa da Castanha, que decorre há mais de duas décadas, é o ponto alto anual de valorização deste fruto. Durante três dias Sernancelhe comprova que é mesmo a Terra da Castanha, num evento que dá a possibilidade aos produtores locais de mostrar e comercializar os seus produtos num ambiente de animação e convívio que atrai milhares de turistas. Este ano, a Festa da Castanha decorreu de 27 a 29 de outubro e não faltaram as tradicionais castanhas assadas que as meninas trajadas à século XX oferecem em cestas de vime, o aroma e o crepitar típico deste fruto, os sabores da gastronomia local e o vinho que aguça o paladar. Durante os dias em que decorreu o evento os restaurantes do concelho disponibilizam apelativas ementas à base de castanha.

Sendo um produto agrícola com uma forte história e importância económica e social no concelho, a castanha tem sido também promovida pela Associação Comercial e Industrial de Sernancelhe como um recurso natural de grande potencial. No sentido de proporcionar “competitividade à região e às empresas” e originar a “criação de riqueza e emprego”, a ACIS criou o projeto “Todos com a Castanha… a Castanha com todos”, que tem como fim “tornar a cadeia de valor da castanha mais inovadora, moderna e competitiva”, explica a associação. Com este projeto prevê-se a criação de um plano de marketing para a valorização do fruto, o desenvolvimento de uma imagem institucional apelativa, estudos de avaliação do potencial económico da castanha, com enfoque nas ameaças e oportunidades como produto turístico e agroalimentar, mas está também calendarizada a organização de um encontro regional de produtores, transformadores e comercializadores de castanha, o desenvolvimento de um portal “Mercado da Castanha” e a elaboração de um livro de receitas.