Raquel Lima era engenheira florestal até ao dia em que trocou o verde das florestas pelo castanho do chocolate e se transformou em “artesã de Pedaços de Cacau”. A qualidade dos bombons e chocolates comercializados pela Pedaços de Cacau já mereceu o reconhecimento nacional e internacional com a conquista de várias medalhas dos Great Taste Awards.

Foi numa das alturas do ano em que o consumo de chocolate dispara que nasceu a Pedaços de Cacau. Estávamos no natal de 2013 e Raquel Lima queria presentear os amigos e familiares com algo feito por si, especial e personalizado. A jovem sempre teve uma paixão por chocolate e desafiou-se a fazer bombons com recheio. O resultado foram presentes muito apreciados por quem teve a sorte de os receber.

“Um mês depois reparei que os bombons estavam a ficar esbranquiçados e sem brilho, ainda que o sabor se mantivesse. A curiosidade levou-me a participar num workshop (…) e assim fiquei a conhecer um dos segredos do chocolate: a temperagem, que consiste em levar o chocolate a uma determinada temperatura, deixá-lo arrefecer e só depois começar a trabalhá-lo”, conta Raquel. Depois do workshop começou a fazer experiências, a obter melhor resultados e rapidamente choveram encomendas. Em 2017 Raquel trocou o seu emprego como engenheira florestal por um cargo como “artesã de Pedaços de Cacau deliciosos”.

Os chocolates da marca são confecionados e decorados de forma artesanal, utilizando matéria-prima de qualidade, como o chocolate belga proveniente de cacau plantado através de práticas sustentáveis. Atualmente, a aposta da Pedaços de Cacau são as tabletes de chocolate negro vegan, os bombons com recheio e os lollipops. Mas há muito mais: chocolates temáticos, paus de canela com chocolate para mexer o café, chocospoons para chocolate quente e napolitanas. Tudo isto disponível na loja online da marca.

Os bombons da Pedaços de Cacau já receberam vários prémios, destacando-se os Great Taste Awards atribuídos ao bombom de limão em 2016 e as medalhas de “O Melhor Sabor” conquistadas pelo bombom de cacau crocante e pela tablete de gengibre e canela em 2017. Este ano foram os novos crocantes de café a conquistar a medalha de prata.