Foi numa paixão familiar pela agricultura e no aproveitamento de uma quinta com seis hectares que nasceu o projeto o’Baga, pelas mãos de André e Diogo Oliveira. Os dois jovens empreendedores apostam na agricultura biológica para comercializar frutas desde mirtilos, amoras, groselhas, framboesas, goji, kiwi, pera e fisalis.

Em 2010 André e Diogo Oliveira tomaram uma decisão que acabou por mudar as suas vidas. Com base numa paixão pela agricultura e de forma a aproveitar uma quinta de família com seis hectares, dos quais apenas um era devidamente aproveitado, avançaram com a criação da o’Baga para aproveitarem totalmente a quinta num modo de produção biológica.

“Pretendemos divulgar o que de melhor fazemos com o propósito de uma agricultura baseada nos princípios da agricultura biológica. Queremos produzir alimentos de elevada qualidade, de forma sustentável e em harmonia com a natureza e ajudar a reduzir a pegada ecológica”, explicam os empresários. Com a ajuda de familiares e amigos começaram este negócio com a produção de mirtilos em modo biológico. A comercialização surgiu em 2015, com a criação de uma marca própria. Um ano mais tarde, com o aumento de produtos, a adesão de novos produtores e uma nova linha de produtos convencionais permitiu a internacionalização da empresa, sendo que neste momento já há exportações para mercados como Espanha, França, Holanda, Suécia, Finlândia, Noruega e Reino Unido. Além dos pequenos frutos, como mirtilos, framboesas, amoras, groselhas, goji e fisalis, a o’Baga já produz kiwi, pera, castanha e amêndoa.

Nos próximos anos, os objetivos para esta marca estão bem traçados: “queremos a afirmação internacional da marca, o alargamento dos produtos oferecidos, a expansão da empresa em novos mercados e o aumento da capacidade logística”, revela André Oliveira.