Em tempos foi uma adega, criada pelo vitivinicultor José Eduardo Raposo de Magalhães no final do século XIX. No século XX, Manuel Augusto Paixão Marques transformou esta adega num museu que conta a história do néctar dos deuses, onde se vivem experiências e sensações.

Com um acervo museológico que é o mais completo do país na temática vitivinícola, no Museu do Vinho de Alcobaça estão mais de 10 mil peças de valor histórico, científico, industrial e etnográfico que vão do século XVII ao século XXI. Este é um museu único no país e no mundo que permite vaguear por entre e dentro de depósitos que outrora albergaram o vinho. Os visitantes podem conhecer o seu interior, sentir o aroma do vinho e tocar no sarro composto nas paredes das cubas. No final da visita, há ainda a oportunidade de provar os vinhos da Adega Cooperativa de Alcobaça, numa recriação de uma típica taberna.

Depois de ter estado seis anos encerrado, este museu em Alcobaça foi reaberto ao público em meados de 2013 e desde essa altura que se mantém nos roteiros turísticos, sendo um local de visita obrigatória para conhecer a história do vinho em Portugal, uma vez que este é o maior e mais completo museu do vinho português.