Único em Portugal, o Museu do Queijo localiza-se na aldeia de Peraboa, na Covilhã. Neste espaço pode conhecer a fauna, a flora, o clima, o pastor, os utensílios, a cultura e a tradição associadas a um produto gastronómico muito popular na Beira Baixa, o queijo.

Considerado um dos melhores queijos do mundo, o queijo da Beira Baixa é um produto ímpar em termos nacionais e internacionais e é também a estrela do Museu do Queijo, localizado na aldeia de Peraboa, na marguem esquerda do rio Zêzere, a apenas 16 quilómetros do centro da Covilhã.

Inaugurado a 14 de maio de 2011, este espaço museológico integra uma área de 634 metros quadrados num edifício de ferro, madeira e pedra que foi reconstruído pelo município da Covilhã e onde em tempos se localizou uma judiaria. A escolha de Peraboa não foi aleatória. O manifesto dos gados lanígeros, ocorrido entre 1811 e 1833, na Covilhã, dá conta da tradição agro-pastoril da freguesia, com cerca de 4577 ovinos, sendo a terceira maior produtora de leite do concelho na época.

Através de um percurso multimédia, o visitante é convidado a entrar numa viagem sensorial para conhecer o meio e o ambiente envolvidos na arte de fabrico do queijo da serra, bem como as técnicas e utensílios usados ao longo dos tempos. O Museu do Queijo tem uma área de receção/informação, salas temáticas, projeção 2D, jogos interativos, jardim interior, sala de degustação e uma loja com recriações de momentos que se vivem no campo e que antecedem o produto final, como é o caso da tosquia e da ordenha. No final, a visita termina com uma degustação deste produto típico e de vinho, realçando a
vertente museológica e gastronómica do espaço. Uma das características do Museu do Queijo é o facto de permitir conhecer as características do queijo de ovelha Kosher, produzido em Peraboa segundo os preceitos da religião judaica. Este queijo não se produzia na Península Ibérica há cerca de 500 anos.

O Museu do Queijo está aberto de terça-feira a domingo, encerrando apenas à segunda-feira.