Região com exploração do mármore desde a época romana, Vila Viçosa representa o maior centro extrator de mármore do país. No sentido de valorizar e promover este recurso local, nasceu em outubro de 2000 o Museu do Mármore, que dá a conhecer as vertentes relacionadas com esta rocha, fundamental para a economia local.

Considerada Capital do Mármore, Vila Viçosa é o maior centro extrator de mármore do país, sendo reconhecida a prática desta atividade na região desde o período dos Romanos. No Olival da Gradinha, numa antiga pedreira desativada, localiza-se atualmente o Museu do Mármore, inaugurado em outubro de 2000 pela Câmara Municipal, sendo que inicialmente estava instalado na antiga estação de comboios.

O Museu pretende valorizar e promover este recurso, reunindo toda a informação existente e apresentando-a através de diferentes temáticas, com destaque para as componentes científica/geológica, tecnológica, histórico-cultural, socioeconómica, artística e industrial. Dividido em área de exposição permanente, zona audiovisual e área de exposição exterior, o custo de visita deste museu é de 1,50 euros, sendo gratuito para menores de 10 anos e maiores de 65.

A visita ao Museu do Mármore inicia-se com uma exposição de objetos relacionados com a atividade extrativa, bem como fotografias alusivas à mesma. Em termos de geologia, são apresentados elementos relativos à pedra natural mármore, nomeadamente o seu processo de formação e a distribuição na região. Nas zonas de prospeção e extração é possível ver equipamento utilizado e objetos da segunda metade do século XX. Existem ainda áreas dedicadas à transformação e aos produtos.