Localizado na Casa de Curro, em Monção, o Museu do Alvarinho pretende promover a sub-região de Melgaço e de Monção como um território único de produção do vinho Alvarinho. Com portas abertas desde fevereiro de 2015, o museu proporciona uma viagem pelo mundo deste famoso vinho.

Este espaço museológico localiza-se num edifício apalaçado do século XVII, uma típica casa com elementos arquitectónicos barrocos e com um grande interesse histórico para Monção e para a região do Alto Minho. O museu tem como função dar a conhecer aos visitantes o berço do vinho Alvarinho, o seu território, a sua origem, evolução, empresas vitivinícolas e pretende divulgar as potencialidades etnográficas e os sabores dos antepassados, com o objetivo de estimular e proteger o património e a identidade local.

A Casa do Curro, localizada na Praça Deu-la-Deu, anteriormente chamada Terreiro do Curro, de onde advém o nome desta casa brasonada do século XVII, tem tido ao longo dos últimos anos valências de caráter cultural. O início do século XXI data a criação do Paço de Alvarinho, espaço em que era promovido e degustado o vinho Alvarinho produzido em Monção. A 28 de fevereiro de 2015 nasce o Museu do Alvarinho fruto da necessidade de um espaço para dar a conhecer a história do vinho da região. Este espaço cultural pretende divulgar um terroir único onde se produz um vinho distinto e singular e onde quem visita pode provar e atestar a autenticidade deste néctar.

Os visitantes do museu começam a experiência com a visualização de um filme sobre o território do vinho Alvarinho, o seu património e tradições. Em seguida podem percorrer as salas que contam a história do vinho desde o primeiro comércio com os romanos até aos dias de hoje. De modo a promover os produtores da zona de Alvarinho, o museu tem também uma enoteca com quase todas as referências a este vinho produzido na sub-região de Monção e Melgaço. O museu pode ser visitado de terça a domingo e a entrada é gratuita.