LAMPREIA À BORDALESA

A Lampreia à Bordalesa é um prato produzido entre a região d Douro e do Tâmega. Este tipo de peixe apenas é comestível na época da desova. A lampreia vive no mar, e entre janeiro e maio vai ao rio, à água doce deixar os seus ovos. Depois da apanha, é necessário que esteja em água doce cerca de três a quatro dias, de forma a purificar a carne da lampreia.

A Lampreia à Bordalesa é um dos pratos de eleição em que este peixe é o ingrediente principal, tal como o nome indica. Esta em concreto consiste num guisado. Esta receita teve origem em França, mais propriamente na região de Bordéus, daí também a designação “bordalesa”. Em Portugal, este prato sofreu algumas alterações, nomeadamente a substituição dos alhos franceses e do vinho de Bordéus. Na região do Alto Minho, a lampreia tem história e tradição.

Este tipo de peixe é apreciado desde  o Império Romano, onde a lampreia é o ingrediente principal em pratos típicos de diferentes regiões do país. Quanto à Lampreia à Bordalesa, esta é pescada no Rio Minho, e a sua confeção é muito semelhante à do arroz de cabidela, mas o molho é mais apurado, sendo o sangue do peixe aproveitado e servido em pão torrado.

Leia a reportagem completa na compra da 17ª edição da Portugal de Sabores.