Fruut

Com um leque de snacks saudáveis crocantes feitos de fruta, a Fruut pretende contribuir para a melhoria dos hábitos alimentares e para o reaproveitamento de alimentos rejeitados. Filipe Simões, diretor-geral da Fruut, explica o que esteve na origem da criação da marca e quais as iniciativas promovidas.

A Fruut surgiu em 2013 com o objetivo de oferecer snacks saudáveis feitos de fruta. Como surgiu a ideia de criar esta empresa?

No mercado de snacks não existem alternativas saudáveis. Há produtos com sal e açúcar e os que não têm sal ou açúcar são pouco atrativos, de nicho. Quando lançámos o Fruut quisemos concorrer com os snacks, não com a fruta. Através de uma aproximação com a Sociedade Agrícola da Quinta do Vilar, encontramos não só a solução para aproveitar maçãs rejeitadas pelo mercado, mas também o ponto de partida para a criação da marca. Oito meses depois do lançamento no mercado, foram vendidas 700 mil embalagens, acima das 350 mil previstas para o primeiro ano de comercialização.

Como se caracteriza o leque de frutas desidratadas de que a Fruut atualmente dispõe?

A Fruut seleciona sabores sempre com dois objetivos: melhorar a qualidade de vida das pessoas ao vender alternativas saudáveis e promover a sustentabilidade através do reaproveitamento de alimentos rejeitados por defeito pelo mercado. Já aproveitamos 10 milhões de maçãs. Os nossos produtos caracterizam-se pelo sabor, pela sua composição 100 por cento natural (é 100 por cento fruta), mas também pelo posicionamento “cool healthy” face aos produtos salgados e açucarados.

De que forma é que a Fruut garante a qualidade dos produtos que comercializa?

A nossa empresa, a Frueat, empresa que comercializa os snacks Fruut, tem vindo a inovar no processo de desidratação da fruta. Recentemente inauguramos uma nova unidade fabril em Viseu que nos tem permitido maior controle na qualidade da produção dos nossos snacks. As novas embalagens também garantem condições ótimas de conservação do produto. Temos fruta desidratada a menos de 1 por cento, pelo que a embalagem, mais espaçosa, nos permite ter uma maior conservação das fatias, que agora se partem menos, por exemplo.

De que forma é que a Fruut introduz inovação nos seus snacks?

Buscamos sempre ter uma variedade de produtos que sejam coerentes com a nossa missão. Os nossos produtos não têm qualquer tipo de aditivos ou conservantes. É 100 por cento fruta, volto a repetir. Inovamos através da melhoria da imagem da marca, do investimento na produção, da constante busca por novos sabores, sempre ouvindo com atenção o que nos dizem os nossos fãs.

Quais os objetivos futuros da Fruut?

Continuar a crescer, a alargar a oferta de produtos saudáveis e de qualidade no mercado nacional e internacional. O nosso objetivo é recriar os hábitos das pessoas, melhorar a sua qualidade de vida, é apaixonar e, claro, cruzar fronteiras. Temos algumas novidades em vista para novos sabores e não só na Fruut, mas também com a nossa outra marca de vegetais desidratados, a VEEGS. Temos ainda muito para caminhar.