Bivalvia

Criada em 2010 e localizada em Olhão, a Bivalvia é uma referência nacional na aquacultura, oferecendo produtos do mar de qualidade, nomeadamente ostras e amêijoa-boa. A empresa garante a produção eficiente e sustentável e a qualidade dos seus produtos.

As condições de excelência existentes em Portugal para a produção de bivalves estiveram na origem da criação da Bivalvia, em 2010. A produção começou em março de 2013, com um inédito berçário e em junho do mesmo ano começaram as primeiras vendas. Um ano depois eram instalados os viveiros na Ria Formosa e em Aveiro.

Contribuir para o aumento da produção nacional de ostra em parceria com empresas privadas e associações é um dos objetivos da Bivalvia, que assume o desejo de ser “uma empresa de referência na aquacultura”, respeitando sempre o ambiente e a sustentabilidade da produção.

Atualmente, a empresa tem em funcionamento um berçário de ostra e os viveiros de produção própria. O berçário é uma fase relevante para a região e para o país, uma vez que preenche uma lacuna na fileira produtiva, permitindo autonomizar Portugal na obtenção de juvenis de qualidade. Com uma área total de 14 hectares, o berçário está implantado no Parque Natural da Ria Formosa, que integra a Rede Europeia Natura 2000. Uma vez que se encontra instalado no sul do país, os juvenis produzidos estão adaptados às águas, nomeadamente no que respeita à temperatura. A estrutura de produção do berçário permite ainda fazer uma pré-engorda de amêijoa.

Nos planos futuros da Bivalvia está a criação de uma maternidade. Atualmente, a empresa com sede em Olhão vende ostras bebés para 50 produtores, a maioria espanhóis, que depois as fazem crescer, quase todas para exportação.